Estátua do Rei D. Manuel II em Londres

royal_coat_of_arms_of_portugal O Rei D. Manuel II esteve exilado em Inglaterra desde 1910, depoisde ter sido deposto pelo golpe republicano e tendo tomado residência em Londres, em Fulwell Park, Middlesex. Várias ruas no Círculo de Londres de Richmond upon Thames testemunham esta relação, incluindo a Manoel Road, Lisbon Avenue, Augusta Road e Portugal Gardens.

O Rei D. Manuel teve um papel importante na manutenção da aliança Anglo-Portuguesa enquanto esteve no trono, mas também no exílio. O Rei apoiou o alinhamento de Portugal com os aliados em 1916. Durante esse período, o Rei esteve ao serviço da Cruz Vermelha, tendo usado a farda de oficial britânico e visitado os hospitais pelo país. O Rei deposto teve uma grande preocupação com as vítimas da guerra. O Rei esteve na frente de batalha e foi responsável pelo departamento ortopédico do Hospital de Shepherd’s Bush (agora Hospital de Hammersmith), que cuidou dos feridos de guerra e que continuou em funcionamento até 1925.

Durante o exílio, o Rei D. Manuel II foi um proeminente paroquiano da Igreja de St. James, que frequentou com a Rainha Augusta Vitória. O casal Real era um membro activo da comunidade na componente religiosa e secular. O Rei e a Rainha foram generosos benfeitores da paróquia e foram padrinhos de muitas crianças locais. O Rei viveu 22 anos na localidade até à sua inesperada morte em 1932, com 42 anos. O seu corpo regressou a Lisboa, tendo sido acordado com o Governo Republicano um enterro de Estado. A mãe do Rei, a Rainha D. Amélia, também nasceu em Twickenham, na York House, em 1865, que hoje em dia serve como Paço do Município do circulo de Londres de Richmond upon Thames.

O Rei Jorge V convidou o Rei e a Rainha de Portugal para celebrar a vitória na guerra em 1919. D. Manuel II foi também Cavaleiro da Ordem da Jarreteira, a mais importante ordem de cavalaria no Reino Unido.

A estátua do Rei D. Manuel deve ser eregida em Twickenham, servindo para promover a ligação local e nacional entre Portugal e o Reino Unido. Vai promover também o reconhecimento público à contribuição do Rei no esforço de Guerra e na preocupação com as vítimas. Serve também para destacar uma importante personalidade na manutenção da secular aliança Anglo-Portuguesa.
Print Friendly, PDF & Email